Gustavo Caballero/Getty Images/AFP
Gustavo Caballero/Getty Images/AFP

Em ato de campanha, Hillary sobe ao palco ao lado de Jennifer Lopez e grupo cubano

Candidata democrata pediu que eleitores saiam para votar; cantora afirmou que os latinos estão diante das 'eleições mais importantes da história'

O Estado de S. Paulo

30 Outubro 2016 | 15h41

MIAMI - A candidata democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, reuniu no sábado 29 algumas personalidades que lhe devem ajudar a vencer a disputa no Estado da Flórida nas eleições do dia 8 de novembro contra o republicano Donald Trump.

A atriz e cantora Jennifer Lopez foi a estrela do show gratuito em Miami como parte dos esforços para ganhar votos e estimular os voluntários. "Estamos em uma encruzilhada e precisamos tomar o caminho certo para o futuro", disse a artista a seus fãs, que dançaram em meio a uma chuva de confetes vermelhos, brancos, e azuis. Ela pediu aos latinos que votem "nas eleições mais importantes da história".

Hillary subiu ao palco do anfiteatro do Bayfront Park de Miami quase no final de um show no qual também cantaram Marc Anthony, ex-marido de Jennifer López, e o grupo cubano de reguetón Gente de Zona.

Marc Anthony, que disse preferir cantar a falar, fez um discurso para apresentar as duas mulheres nas quais mais confia, segundo suas palavras.

Durante o show de Jennifer López, como cenário de fundo foram exibidos vídeos com discursos do ex-presidente John F. Kennedy, de Barack Obama, e da própria Hillary.

López garantiu que o próximo presidente americano será uma mulher. Hillary agradeceu aos artistas seu apoio e pediu ao público para votar o mais rápido possível. "Se comparecermos, vamos vencer", disse Hillary ao público.    

O show ocorreu um dia depois da última confusão com os emails de Hillary, fato que atrapalhou a vantagem da democrata na corrida para a Casa Branca. O FBI disse na sexta-feira que investiga mais emails como parte de um inquérito sobre o uso de um servidor privado de emails pela ex-secretária de Estado, uma surpresa de última hora que deve ser extensivamente discutida pela imprensa até o dia das eleições. 

A campanha de Hillary disse que ela acompanha as notícias de perto. No sábado, ela criticou o diretor do FBI James Corney sobre o caso. 

O evento com a participação de J-Lo foi o primeiro de três grandes shows em Estados nos quais Hillary quer garantir a vitória e deu à ex-secretária de Estado a chance de se conectar com o nicho demográfico dos "millennials", com os quais ela tem tido algumas dificuldades de se comunicar. 

Na próxima semana, Hillary subirá no palco ao lado de Jay Z em Cleveland e depois ao lado de Katy Perry na Filadélfia, no dia 5 de novembro. 

Uma pesquisa da Universidade de Harvard nessa semana mostrou que entre os prováveis eleitores entre 18 e 29 anos Hillary lidera sobre Trump, que é uma celebridade e que já estrelou um reality show na televisão. /AFP e EFE

Mais conteúdo sobre:
Hillary ClintonDonald Trump

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.