Em ato raro, palestinos protestam contra extremistas

Moradores palestinos de uma cidade da Faixa de Gaza protestaram depois de o Exército de Israel ter destruído casas e plantações durante uma invasão de cinco dias. Porém, num raro desdobramento, o foco da ira eram os militantes extremistas palestinos, que dispararam foguetes desde a propriedade, e não os soldados israelenses.Forças do Exército de Israel retiraram-se para a periferia da cidade de Beit Hanoun apesar de uma série de ações suicidas ter deixado 12 mortos entre sábado e segunda-feira. De acordo com moradores, os israelenses demoliram 15 casas, arrancaram milhares de árvores e danificaram os sistemas de irrigação e saneamento básico. Oito palestinos foram mortos pelos israelenses durante a invasão, sendo quatro supostos militantes e quatro adolescentes."Eles dizem ser nossos heróis, mas só nos trazem destruição e fazem com que percamos nossas casas. Eles usam nossas casas, fazendas e filhos para se esconderem", protestava Mohammed Zaaneen, de 30 anos, contra os militantes palestinos e a reação dos militares israelenses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.