Em Bagdá, Blair nega adiamento de eleições iraquianas

O primeiro-ministro britânico, Tony Blair, disse nesta terça-feira, durante visita surpresa a Bagdá, que as eleições no Iraque vão ocorrer em 30 de janeiro, como previsto, apesar dos recentes atos de violência.Blair chegou no país depois de visitar a Jordânia. Esta é a primeira vez que o premiê visita a capital do Iraque. A visita foi mantida em segredo por questões de segurança.No aeroporto, o primeiro-ministro encontrou-se com militares ingleses e note-americanos e seguiu de helicóptero, fortemente escoltado, para o centro da capital.Blair encontrou-se com o primeiro-ministro interino do Iraque, Ayad Allawi, e voltou a lembrar que a questão da segurança é o maior desafio enfrentado neste momento. "Só existe um lado para escolher na luta entre democracia e terrorismo. Estamos no lado certo porque o Iraque vai viver em uma democracia pela primeira vez em sua história", disse Blair, referindo-se às eleições. Blair se disse orgulhoso de estar no Iraque e elogiou os esforços de Allawi em, segundo ele, levar uma maior estabilidade ao país. O Iraque vive em contínua violência com a aproximação da data das eleições. No último domingo, explosões mataram mais de 60 pessoas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.