Em blitz contra ilegais, brasileiros são detidos nos EUA

As autoridades americanas prenderam mais de 2 mil imigrantes ilegais, entre eles brasileiros, numa operação de alcance nacional, informaram nesta quarta-feira fontes oficiais. Durante a blitz, iniciada em 26 de maio, agentes da Agência de Imigração e Aduanas (ICE, na sigla em inglês) detiveram 2.179 imigrantes ilegais acusados de vários crimes.Um dos imigrantes detidos foi o brasileiro José Ferreira da Silva, de 35 anos. Ele já havia sido preso e deportado em 2002, e conseguiu voltar ao país. Agora o brasileiro poder ser condenado a até 20 anos de prisão. Aproximadamente a metade dos presos tinha histórico policial, de acordo com a subsecretária da ICE, Julie Myers. A operação foi batizada de "Devolver ao destinatário". Entre os crimes praticados pelos detidos encontram-se: abuso sexual de menores, participação em gangues e problemas com as leis de imigração.Dos presos, 55 foram encontrados no aeroporto internacional de Dulles, onde trabalhavam na construção de uma área de segurança máxima. Mais de 800 pessoas presas já foram deportadasReincidentesA maioria dos detidos é originária de México, Honduras, El Salvador, Guatemala e Bolívia e está sendo transportada ao centro de detenção da ICE em El paso, Texas, para futuros processos e deportações.A agência estima que existem mais de 500 mil fugitivos estrangeiros que foram deportados por juízes e conseguiram voltar ao país, ou nunca deixaram os Estados Unidos. No ano passado, a ICE tinha uma rede de mais de 35 equipes para capturar fugitivos em todo o país. O orçamento de 2006 aumentou este número para 52, e a administração Bush quer que até 2007, 70 equipes estejam em funcionamento. Freqüentemente existem desacordos entre o governos estaduais e federais sobre a permissão de imigrantes ilegais para cumprir pena em prisões americanas ao invés de serem transferidos para deportação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.