Em busca de jade, três crianças chinesas morrem em mina

Os estudantes estavam em uma mina de Hotan, uma das áreas de maior produção da pedra

Efe,

13 de dezembro de 2007 | 02h38

Três crianças morreram em uma mina enquanto buscavam jade no noroeste da China. A região nos últimos meses tem recebido centenas de caçadores de fortunas devido aos altos preços que a pedra está atingindo no mercado chinês. As crianças, estudantes cujas idades não foram reveladas, estavam em uma mina de Hotan, uma das áreas de maior produção de jade, na região de Xinjiang. Os pais das crianças denunciaram seu desaparecimento no fim de semana. Um dispositivo policial de busca nas áreas de produção de jade encontrou os corpos. Hotan produz 300 toneladas de jade por ano, e o preço da pedra, quase sagrada para a cultura oriental, está em US$ 12.500 o quilo. Houve um aumento drástico nos últimos anos, devido à queda da produção. Por causa dos altos preços, a região é o destino de muitos "caçadores de jade" de todo o país, especialmente nas margens do rio Yurungax. O jade é há milênios um símbolo de riqueza da civilização chinesa. Nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008, as medalhas para os campeões terão a pedra incrustada.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinamorte de crianças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.