Em busca de Saddam, EUA revisam documentos e álbuns de fotos

O exército dos EUA continua revisando documentos e álbuns de fotografias encontrados em Tikrit, a cidade natal de Saddam Hussein, com a esperança de descobrir o paradeiro do ex-ditador, ao mesmo tempo em que muitos iraquianos céticos começam a aceitar a idéia de que seus filhos Uday e Qusay estejam mortos. Durante uma patrulha nesta quarta-feira em Tikrit, as tropas americanas encontraram uma bandeira negra em um edifício do governo local. Uma frase na bandeira lamentava as mortes de Uday e Qusay. Em uma gravação supostamente feita por Saddam, o próprio governante deposto reconhece a morte de seus herdeiros e diz que eles se tornaram mártires da luta contra a ocupação americana. Nos EUA, alguns especialistas disseram esperar que os ataques contra as forças americanas continuem mesmo se Saddam for encontrado. Tais temores se baseiam na dúvida de que todos os ataques tenham sido ordenados pessoalmente por Saddam e seus dois filhos. Pelo menos 11 soldados dos EUA morreram em ataques depois que os dois irmãos foram mortos em Mosul em 22 de julho.

Agencia Estado,

30 Julho 2003 | 10h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.