Miraflores Palace / Reuters
Miraflores Palace / Reuters

Em carta ao povo americano, Maduro faz apelo por paz

Presidente venezuelano assinou nesta quinta-feira, 7, documento no qual afirma que Washington quer enviar para as fronteiras da Venezuela ‘o mesmo ódio’ que mandou ao Vietnã

Redação*, O Estado de S.Paulo

08 de fevereiro de 2019 | 03h59

CARACAS - O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, assinou nesta quinta-feira, 7, uma carta aberta dirigida ao povo dos Estados Unidos na qual apela pela paz em seu país. No documento, Maduro também exige que o presidente americano, Donald Trump, “tire suas mãos" da Venezuela.

"Acabo de assinar pela paz, acabo de assinar pela soberania sagrada da Venezuela em apoio ao direito à independência, à autodeterminação", disse Maduro após assinar a carta em um ato com simpatizantes no centro de Caracas.

No texto, o presidente venezuelano alerta os americanos que “os próximos dias definirão o futuro de nossos países entre guerra e paz”.

"Seus representantes em Washington querem enviar às nossas fronteiras o mesmo ódio que enviaram ao Vietnã, querem invadir a Venezuela como fizeram em nome da liberdade", diz o documento.

Nesta quinta-feira, 7, a embaixada dos Estados Unidos em Bogotá informou que a primeira carga de ajuda humanitária enviada pelos americanos para atenuar a crise venezuelana chegou à Cúcuta, na Colômbia.

O carregamento, no entanto, não cruzou a fronteira com a Venezuela em razão da recusa do presidente Nicolás Maduro, que considera o envio um pretexto para uma intervenção americana no país. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.