Em carta, Bento XVI defende celibato para padres

O papa Bento XVI defendeu o celibato dos clérigos católicos, afirmando que os padres que cometeram abusos causaram um dano vergonhoso e que eles não podem desacreditar a missão religiosa que "permanece grande e pura".

AE-AP, Agência Estado

18 de outubro de 2010 | 18h20

Hoje, o Vaticano divulgou uma carta do papa dirigida aos seminaristas na qual expressa "profunda vergonha e pesar" pelo escândalo de abusos sexuais que atingiu a Igreja Católica Apostólica Romana. "Ele declarou que "graças a Deus, todos nós conhecemos padres exemplares" que escolheram uma vida de celibato.

Algumas pessoas questionaram se o celibato não tem sua parcela de culpa no escândalo, mas o Vaticano afirma que o celibato não é responsável pelos casos. Recentemente, dois bispos belgas questionaram abertamente a exigência do celibato.

Tudo o que sabemos sobre:
Bento XVIcelibatopadres

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.