Em CD-ROM, grupo terrorista assume morte de americanos

Um grupo rebelde intitulado Exército Islâmico no Iraque reivindicou responsabilidade pelo assassinato de quatro civis americanos que depois tiveram os corpos mutilados e queimados, em março. A alegação está em um CD-ROM obtido pela revista Time. O disco traz imagens de uma série de explosões e ataques que o grupo alega ter orquestrado, e um homem marcado fala sobre a emboscada, assassinato e mutilação dos quatro americanos na cidade de Faluja. Depois que os homens foram mortos, dois corpos acabaram pendurados numa ponte.Não houve reivindicação prévia pelas mortes, que horrorizaram o povo americano e levaram a uma ofensiva militar de meses contra a cidade, que terminou sem que os responsáveis fossem encontrados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.