Em comunicado, líder do Taleban rejeita participar de eleições afegãs

Mulá Omar promete lutar até o fim da retirada de tropas da Otan no Afeganistão

O Estado de S. Paulo,

06 de agosto de 2013 | 11h22

CABUL - O líder do Taleban afegão, o mulá Mohamed Omar, divulgou um rara mensagem nesta terça-feira, 6, na qual prometeu continuar  em guerra até que as tropas estrangeiras deixem o país. Ele também rejeitou a participação do grupo nas eleições presidenciais do próximo ano.

O anúncio deve causar frustração na comunidade internacional, que tinha esperança de retomar as negociações de paz realizadas no Catar para levar à participação do grupo islâmico nas eleições de abril. "Sobre o drama enganoso sob o nome de eleições 2014, o nosso povo devoto não vai participar", disse uma tradução da mensagem de Omar, fornecida pelo porta-voz do Taleban, Zabihullah Mujahid.

O Taleban rejeitou participar de duas eleições presidenciais anteriores, mas esta foi a primeira vez que o grupo anunciou publicamente um boicote ao pleito de 2014.

Embora acredite-se que Omar viva no Paquistão, ele não faz aparições ou discursos públicos desde que fugiu do Afeganistão em 2001, quando as forças americanas e seus aliados afegãos derrubaram o governo do Taleban após os ataques de 11 de Setembro nos Estados Unidos. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.