Em depoimento gravado por israelenses, militante do Hezbollah diz que treinou no Irã

Um militante do Hezbollah capturado por Israel disse a seus interrogadores que recebeu treinamento no Irã e foi transportado ao país por um avião que decolou da Síria, informou nesta segunda-feira o Exército israelense. A fita do interrogatório, aparentemente muito editada com cortes grosseiros, mostra o soldado Mahmoud Ali Suleiman, de 22 anos, com alguns leves ferimentos nas bochechas e nos lábios. Ele confessou ter participado do ataque de 12 de julho que deixou oito soldados israelenses mortos e outros dois desaparecidos - fato que desencadeou a atual crise no Líbano.Israel anunciou a captura do soldado no domingo. Porém, não ficou claro quando ele foi preso. Em uma outra cena, Suleiman aparece sob custódia dos soldados israelenses com as mãos amarradas e com um grande lenço cobrindo seus olhos.Suleiman afirmou que, para ir ao Irã, viajou com aproximadamente 50 outros milicianos de Beirute ao aeroporto de Damasco em carros civis. Segundo ele, os treinos envolviam o aprendizado com armas antitanques. O militante, no entanto, não informou quando ocorreu e nem quanto tempo durou o treinamento.No vídeo, o rapaz afirma que começou na militância islâmica quando tinha 15 anos e que recebeu quatro tipos de treinamentos antes de participar de apenas duas operações com a guerrilha libanesa, sendo que uma delas foi a do seqüestro dos soldados israelenses.Israel afirmou que o Hezbollah tentou por diversas vezes capturar israelenses para trocar por prisioneiros. No início de 2004, o grupo islâmico trocou um executivo israelense seqüestrado na Europa e os corpos de três soldados por centenas de prisioneiros e muitos corpos de militantes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.