Em discurso, Bush pretende abordar questões nacionais

Em seu primeiro discurso dirigido a um Congresso controlado por democratas, o presidente dos EUA, George W. Bush, espera amenizar as críticas à sua política no Iraque, propondo soluções para problemas domésticos que preocupam a população norte-americana.Na noite desta terça-feira, antes de uma sessão conjunta do Congresso, Bush planeja propor algumas idéias novas e outras, recicladas. Entre elas, estão medidas para reduzir a dependência de petróleo e ampliar a rede pública de saúde do país.Consciente da força política de seus adversários e dos líderes democratas, Bush apresentará um plano bastante conciso de medidas que visam conquistar a opinião pública e melhorar a imagem de seu governo.Em entrevista ao jornal USA Today, o presidente disse que considera bons os planos do governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, e de outros líderes para a área da Saúde. Eles propõem ampliar a oferta de tratamento a toda a população. No entanto, de acordo com o diário, Bush rejeitou um sistema universal de atendimento médico em nível federal.Em relação à área de Educação, o presidente vai propor ao Congresso a renovação da lei de responsabilidade, que expira este ano. Os democratas devem cobrar de Bush um aumento dos investimentos no setor, com o objetivo de modernizar as instituições de ensino. Com índices de aprovação próximos a 30%, em seu discurso, Bush enfrentará um duplo desafio: apresentar-se como um líder capaz de superar divisões partidárias e propor soluções práticas, além de pressionar os líderes democratas, buscando, entre eles, novas alternativas e propostas.Uma nova pesquisa da AP-AOL News apontou que seis em cada dez norte-americanos não acreditam que o governo Bush e os democratas possam trabalhar juntos para resolver os problemas nacionais. De acordo com o levantamento, saúde, economia e a situação no Iraque são os temas que mais preocupam a população dos EUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.