Em discurso de Natal, Papa cita Oriente Médio e pede 'mundo melhor'

Francisco falou da varanda central da Basílica de São Pedro para cerca de 70 mil pessoas que acompanharam o seu primeiro discurso natalino

Agência Estado,

25 de dezembro de 2013 | 12h35

VATICANO - No seu primeiro discurso de Natal, o papa Francisco disse nesta quarta-feira, 25, que espera um mundo melhor, incluindo um sucesso nas negociações de paz no Oriente Médio e em países africanos. O pontífice também pediu dignidade para os refugiados das nações em guerra que fogem da miséria e dos conflitos.

O papa falou nesta manhã, por volta das 9h (de Brasília), da varanda central da Basílica de São Pedro. Cerca de 70 mil turistas, peregrinos e romanos acompanhavam o evento. Francisco manteve o estilo simples que vem adotando desde o início do seu papado. As vestimentas e a decoração representaram um forte contraste em relação ao seu antecessor, Bento XVI - que fez o mesmo discurso exatamente um ano atrás (veja a montagem abaixo).

Entre os lugares devastados por conflitos, Francisco destacou a Síria, que pelo terceiro Natal consecutivo está em guerra civil, o Sudão do Sul, a República Centro Africana, a Nigéria e o Iraque. O papa fez uma oração a Jesus para "que abençoasse a terra onde ele escolheu para vir ao mundo e dar um resultado favorável para as negociações de paz entre israelenses e palestinos". "Precisamos curar as feridas do amado país Iraque, mais uma vez atingido por frequentes atos de violência", destacou.

O pontífice também fez referência aos ataques contra os cristão na África e em parte do Oriente Médio. "Que Deus proteja todos os que são perseguidos em seu nome", disse. 

(As informações são da Associated Press)

Tudo o que sabemos sobre:
papa Francisco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.