Em discurso, rei omite repressão no Bahrein

Em seu discurso na Assembleia-Geral da ONU, o rei Hamad bin Isa al-Khalifa, do Bahrein, defendeu a criação do Estado palestino e destacou a importância da Corte Internacional de Justiça na mediação de um conflito entre Emirados Árabes e Irã pela posse de três ilhas no Golfo Pérsico, mas não falou nada a respeito da violenta repressão à oposição bareinita.

O Estado de S.Paulo

23 Setembro 2011 | 03h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.