Washington Post photo by Jabin Botsford
Washington Post photo by Jabin Botsford

Em discussão com democratas, Trump ameaça fechar governo por muro com México

Congresso deve aprovar novos fundos para o governo federal antes do dia 21, e Trump exigiu que nesse orçamento sejam incluídos US$ 5 bilhões para a construção do muro na fronteira com o México

O Estado de S.Paulo

11 Dezembro 2018 | 17h42

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou nesta terça-feira, 11, paralisar seu próprio governo por falta de fundos se o orçamento que o Congresso aprovar neste mês não incluir uma quantia que considere suficiente para construir o muro na fronteira com o México.

Trump se pronunciou assim durante uma acalorada discussão no Salão Oval com os líderes democratas na Câmara dos Deputados, Nancy Pelosi, e no Senado, Chuck Schumer. 

"Se não conseguir o que quero, fecharei o governo. Estou orgulhoso de fechar o governo devido à segurança fronteiriça. A honra desta vez será minha. Da última vez foi sua, desta vez será minha, eu fecharei", afirmou Trump a Schumer. Veja o vídeo da CNN (em inglês):

O Congresso deve aprovar novos fundos para o governo federal antes do dia 21, e Trump exigiu que nesse orçamento sejam incluídos US$ 5 bilhões para a construção do muro na fronteira com o México.

Schumer e Pelosi compareceram à reunião com uma oferta de US$ 1,3 bilhão a ser aprovado para a segurança na fronteira, mas expressaram rejeição ao projeto do muro. "É gastar muito dinheiro e não resolver o problema", opinou Schumer sobre investir no muro.

Trump insistiu que construir o muro é necessário porque há uma "emergência nacional" causada pelos imigrantes ilegais e pelos traficantes de drogas que entram nos EUA. Sem citar provas, disse que há "pessoas com tremendas dificuldades e problemas médicos entrando (no país), e em muitos casos são contagiosos".

O presidente americano presumiu que "muitos" dos imigrantes centro-americanos das caravanas "estão se afastando" da fronteira com os EUA e "voltando aos seus países", e declarou que o novo governo mexicano está "trabalhando muito bem" com ele.

Na saída da reunião, Chuck Schumer confirmou aos jornalistas que não tinham chegado a um acordo com Trump e confessou ser "difícil de acreditar" que queira paralisar o próprio governo.

"Se não desistir da postura de (pedir) US$ 5 bilhões para o muro, não conseguirá nenhum muro e conseguirá um fechamento do governo", comentou o senador democrata. 

Exército 

Mais cedo, pelo Twitter, Trump havia ameaçado ordenar que o Exército construa o muro se a oposição se recusasse a liberar fundos. 

Poucas horas antes da reunião com os democratas, Trump os acusou de prejudicar os interesses do país. 

"Não querem segurança nas fronteiras. Querem fronteiras abertas para que qualquer um possa entrar. Isso traz crime e doenças em larga escala", tuitou Trump. 

"O muro será construído. (...) Se os democratas não nos derem os votos para proteger nosso país, o Exército construirá as seções restantes do muro", acrescentou. / EFE e AFP  

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.