Em dois dias confrontos fazem 16 mortos no Afeganistão

Pelo menos 16 pessoas, 13 delas supostos talebans, morreram nos últimos dois dias em incidentes violentos no Afeganistão, informaram neste sábado fontes oficiais afegãs. Uma fonte da polícia disse que pelo menos três pessoas morreram na sexta-feira, na explosão de uma mina. Todas integravam um comboio onde estava Humayoon Ayni, diretor de inteligência da província de Cabul.Humayoon Ayni tinha ido ao distrito de Musayee para falar com anciãos tribais sobre a segurança na província. "Quando voltava para Cabul, um dos veículos do comboio foi atacado por uma mina, que matou três pessoas", disse a fonte. O policial acrescentou que Ayni saiu ileso. Ele acusou "os inimigos do Afeganistão" de estar por trás do ataque, em referência aos rebeldes talebans.Já o comandante do Exército das províncias do sul, general Rahmatullah Raofi, informou que suas forças mataram na quinta-feira 13 supostos rebeldes, entre eles dois paquistaneses, em Tirinkot, capital da província de Uruzgan, no sul do Afeganistão.As províncias do sul do Afeganistão assistem a um aumento da violência. Desde o início do ano morreram cerca de mil pessoas no país, 400 delas durante o mês de maio, na região sul.Formado em 1994, o Taleban originou-se a partir de uma reunião de pouco mais de mil estudantes de escolas religiosas rurais na fronteira com o Paquistão. O termo "taleban" significa estudante em pashtu, segunda língua oficial do Afeganistão depois do dari (dialeto persa).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.