AP/Reprodução - 26/07/2010
AP/Reprodução - 26/07/2010

Em encontro com estudantes, Fidel defende reforma econômica de Raúl

Ex-presidente evoca discurso de 2005 e argumenta que reformas impedirão 'morte da revolução'

estadão.com.br,

17 de novembro de 2010 | 22h05

HAVANA - O ex-presidente cubano Fidel Castro defendeu nesta quarta-feira, 17, as reformas defendidas por seu irmão Raúl para recuperar a economia do país. Em um encontro com estudantes, Fidel evocou m discurso de 2005, no qual alertava para a necessidade de corrigir erros em Cuba para salvar a revolução.

"Me surpreendeu a atualidade das ideias expostas, que, cinco anos depois, são mais atuais do que naquela época, uma vez que se relacionavam com o futuro", disse Fidel, segundo a AFP.

Na época, o líder cubano disse que a revolução poderia implodir caso o país não lutasse contra a corrupção, o excesso de subsídios e a ineficiência.

No final de semana, Raúl se reuniu com a cúpula do PC cubano para elaborar um plano de ação econômica que será discutida no próximo Congresso do Partido, em abril. No encontro, o presidente disse que não há outra alternativa que não executar as reformas.

O anteprojeto prevê estímulo a cooperativas, substituição de importações e descentralização administrativa. Cerca de 500 mil empregos públicos serão extintos e a abertura de pequenos negócios será estimulada pelo governo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.