Em entrevista, Olmert sugere que Israel tem armas nucleares

O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, retirando o véu sobre a política de ambigüidade nuclear de Israel, aparentemente admitiu em uma entrevista veiculada nesta segunda-feira, 11, que o Estado judeu tem armas atômicas.Não ficou claro em seus comentários, feitos durante uma entrevista a uma TV alemã veiculada no Canal 10 de Israel, se o premier falou mais do que gostaria ou se suas observações significam que ele pretende rever a política do país para a questão nuclear."Israel não ameaça nenhum país com nada, nunca o fez", disse Olmert. "O máximo que nós tentamos conseguir para nós mesmos é que nós sejamos capazes de viver sem terror. Mas nós nunca ameaçamos nenhum país com o extermínio", afirmou."O Irã, abertamente, explicitamente e publicamente ameaça varrer Israel do mapa. Você pode dizer que eles estão no mesmo nível, quando estão aspirando ter armas nucleares, dos Estados Unidos, da França de Israel e da Rússia?", questionou.Robert GatesO relato vem depois de o novo secretário da Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates, ter dito, indiretamente, que Israel possui arsenal nuclear.Durante a audiência de confirmação de Gates no Senado, na terça-feira, 5, ele falou dos motivos pelos quais o Irã pode estar buscando uma bomba atômica: "Eles estão cercados por potências com armas nucleares: o Paquistão ao leste, os russos ao norte, os israelenses a oeste e nós no golfo Pérsico". Israel adota a política de não confirmar nem negar que possui armas nucleares. Israel alega que sua "ambigüidade estratégica" afasta inimigos numericamente superiores sem provocar uma corrida armamentista. Ao não declarar publicamente que possui armas nucleares, Israel também dribla a proibição norte-americana ao financiamento de países que tenham armas de destruição em massa. Assim, o Estado judaico pode receber a verba anual de mais de US$ 2 bilhões de Washington em ajuda militar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.