Em fórum no Brasil, dono da Globovisión acusa Chávez de censurar a internet

VENEZUELA

Lucas Azevedo, O Estado de S.Paulo

13 de abril de 2011 | 00h00

O presidente e acionista majoritário da rede de TV venezuelana Globovisión, Guillermo Zuloaga, acusou ontem o governo do presidente Hugo Chávez de censurar a internet e de intimidar a imprensa. Ele participou de um painel sobre a imprensa no 24.º Fórum da Liberdade, em Porto Alegre.

Segundo Zuloaga, a prisão de dois funcionários do sistema bancário que criticaram o governo por meio do Twitter mostra que Chávez vigia a internet e as redes sociais.

"Viver na Venezuela atualmente não é nada fácil. Muitas ações têm sido postas em prática nos últimos anos que vão contra os preceitos da Constituição venezuelana. Os meios de comunicação são considerados inimigos do Estado e da revolução", disse. O empresário, acusado de corrupção pelo governo, disse também que a publicidade oficial é usada para castigar meios independentes e favorecer veículos privados que adotam uma linha favorável a Chávez.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.