Em Guantánamo, 30 presos prontos para a liberdade

O secretário de Justiça dos EUA, Eric Holder, disse ontem que cerca de 30 presos de Guantánamo estão prontos para ser libertados. Holder, que está em viagem pelos países da União Europeia para discutir a participação do bloco no fechamento da prisão, disse que Washington pedirá aos europeus que aceitem alguns detentos. "Dentro de algumas semanas, faremos um pedido oficial", disse Holder. Embora não tenha recebido nenhuma garantia de ajuda dos aliados, o secretário de Justiça deu-se por satisfeito por não ter ouvido também nenhuma recusa explícita. "Precisamos que todos façam sacrifícios e tomem decisões impopulares", afirmou Holder durante discurso para especialistas e jornalistas em Berlim. "Os EUA estão fazendo sua parte. Esperamos que a Europa também faça a sua."Ontem, um pequeno grupo de manifestantes vestiu-se com os uniformes alaranjados dos prisioneiros de Guantánamo e protestou diante da Casa Branca. Eles cobraram do governo a promessa de fechar a prisão no prazo de um ano.Na Espanha, o juiz Baltasar Garzón disse que investigará os autores de torturas em Guantánamo. A ação tem como base denúncias de quatro homens que estiveram presos na base: um espanhol, um marroquino com cidadania espanhola, um palestino e um líbio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.