Em Guantánamo, Rumsfeld nega mudança de status

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Donald H. Rumsfeld, visitou neste domingo o acampamento "Raio X", em Guantánamo, para ver pessoalmente como estão sendo tratados os prisioneiros afegãos transferidos para lá em meio a críticas dos grupos de direitos humanos. Rumsfeld reiterou que os presos não receberão o status de prisioneiros de guerra. O governo norte-americano considera os guerrilheiros capturados como "combatentes ilegais" e "detidos" porque seus "métodos de terror violam leis aceitas internacionalmente e têm civis como alvo específico". Segundo um alto funcionário citado pela TV CNN, o Departamento de Estado dos EUA recomendou ao presidente George W. Bush que considere a aplicação das proteções da Convenção de Genebra a todos os combatentes da Al-Qaeda e do Taleban sob custódia do governo norte-americano. A fonte disse ser "incorreta", porém, uma versão de que o secretário de Estado, Colin Powell, teria pedido a Bush que qualificasse os 158 detidos como "prisioneiros de guerra". O governo classifica os detidos como "combatentes ilegais", designação que os exime dos benefícios da Convenção de Genebra, de 1949.

Agencia Estado,

27 Janeiro 2002 | 17h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.