Em imagens: A queda de Hosni Mubarak

O povo egípcio celebra nas ruas após 18 dias de protesto e a tensão das últimas horas.

BBC Brasil, BBC

11 de fevereiro de 2011 | 16h49

Os últimos dias foram de tensão no Egito, na expectativa da renúncia do presidente Hosni Mubarak, que aconteceu nesta sexta-feira.

O vice-presidente Omar Suleiman anunciou no canal de televisão estatal que Mubarak, no poder há 30 anos, deixou o cargo. Os poderes presidenciais serão assumidos pelo Conselho das Forças Armadas.

Horas antes, foi dito que o presidente havia deixado o Cairo e ido para o balneário de Sharm El-Sheikh, no Mar Vermelho.

Manifestantes que se aglomeravam na Praça Tahrir e em outras áreas do Cairo celebram a renúncia com fogos de artifício, dança e música.

Na quinta-feira, Mubarak havia anunciado na televisão que não deixaria o cargo até as eleições presidenciais em setembro e que transferia poderes para Suleiman. O anúncio causou raiva e frustração na população.

Em seguida, o comando das Forças Armadas no Egito disse que encerraria o estado de emergência que vigora no país e endossou a tranferência de poderes, apesar dos pedidos populares de que o exército pressionasse o presidente a renunciar.

Há 18 dias a população do Egito protestava no Cairo e em outras cidades pela saída de Mubarak. Os manifestantes queriam reformas e a garantia de que o filho de Mubarak, Gamal Mubarak, não se candidatará nas próximas eleições.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.