Em Karachi, dez pessoas são mortas em 24 horas

A polícia paquistanesa disse que 10 pessoas foram mortas na maior cidade paquistanesa durante as últimas 24 horas, no que parece ser uma nova onda de violência étnica e política. Rafiq Gul, oficial da polícia, disse que as mortos eram "alvos marcados", uma frase usada pela polícia de Karachi para descrever assassinatos que tiveram motivação política e étnica. Ele não deu mais detalhes.

AE, Agência Estado

14 de janeiro de 2011 | 15h03

Karachi, uma cidade portuária de 16 milhões de habitantes, tem uma longa história de violência política, étnica e religiosa. No ano passado, ondas de violência custaram a vida de muitas pessoas, enfraquecendo ainda mais o governo e a já anêmica economia local.

No sul do Afeganistão, sete motoristas de táxi, capturados e posteriormente libertados pelo Taleban, foram mortos quando o carro onde estavam foi atingido por uma bomba colocada pelos insurgentes.

Segundo Mohammad Jan Rasoolyar, porta-voz da província de Zabul, os homens do Taleban pararam os sete carros, retiraram os passageiros e "levaram os carros e os sete motoristas para sua base. Mais tarde, eles instalaram uma bomba, colocaram os motoristas em um carro e deram ordens para que fossem embora". "Quando o carro chegou ao local onde a bomba estava, ela foi acionada por controle remoto, matando os sete homens".

Não está clara a razão pela qual os taxistas foram alvo da ação militante, já que nenhum deles trabalhava para as autoridades ou estava envolvido em qualquer atividade governamental. O Taleban costuma atacar civis afegãos que trabalham para o governo ou para organizações estrangeiras militares ou civis.

A volátil província de Zabul fica ao norte de Kandahar, local de forte presença do Taleban e que, juntamente com a vizinha Helmand, tem sido o centro dos confrontos nos últimos meses.

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) aumentou em mais de 30 mil o número de suas tropas na região com o objetivo de combater o Taleban no sul do país. Hoje, a Otan informou que deteve vários supostos insurgentes na cidade de Kandahar no dia anterior, durante uma ação cujo alvo eram líderes taleban. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
terrorismoAfeganistãoPaquistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.