Em leilão, os fabulosos ovos Fabergé da família Forbes

Carl Fabergé, o joalheiro das casas reais européias no século 19, recebeu certa vez uma encomenda do czar Alexandre III, da Rússia, em 1885: ele queria que Fabergé criasse um presente especial de Páscoa para sua mulher, a czarina Marina Feodorovna. Seu filho, Nicolau II continuou a tradição e a mania dos belos ovos de páscoa imperiais providenciou um número suficiente de exemplares para enlouquecer colecionadores milionários mas insuficiente para atender todos.Os ovos Fabergé são tesouros de ourivesaria que quase nunca estão a disposição, por isso um leilão de um bom lote deles deve marcar o ano: toda a coleção da família Forbes ? nada menos que 12 ovos de Páscoa e um conjunto de outras jóias ? serão vendidos na primavera e podem atingir a fabulosa soma de US$ 90 milhões, segundo a casa nova-iorquina de leilões Sotheby?s. O item mais valioso, o Ovo da Coroação, deve ultrapassar os US$ 24 milhões.Malcolm S. Forbes, ex-publisher e editor da revista Forbes, começou a colecioná-los nos anos 60 e continuou até sua morte, em 1990. A coleção continuou a ser exibida na Galeria Forbes, em mostras internacionais.A coleção ? que irá a leilão entre 20 e 21 de abril ? inclui nove ovos Imperial, três ovos Kelch e mais de 180 outras peças de Fabergé, incluindo jóias e acessórios de escritório.Os ovos, com cerca de 13 centímetos de altura, são peças intrincadamente desenhadas, fabricadas individualmente com formato único. O Ovo da Coração, por exemplo, foi feito com filetes entrelaçados de esmalte dourado e contém a réplica da carruagem da mulher do czar Nicolau II viajando para Moscou. Outra peça imperial, o Ovo do Lírio-do-vale, é de esmalte rosa-salmão adornado com botões de pérolas e diamantes.Forbes começou sua coleção com a compra, em 1960, de uma cigarreira em ouro. Depois, adquiriu o Ovo Duquesa de Marlborough e, a seguir, do Ovo Imperial do Cuco. Ela é a segunda maior do mundo, só perdendo para a do Museu Armorial, no Kremlin, que possui 10 ovos. O Museu de Belas Artes de Virgínia tem cinco, outros colecionares particulares têm 4 e a rainha Elizabeth II possui três.Forbes já falara em leiloar a coleção em seu livro, de 1989,``More Than I Dreamed: A Lifetime of Collecting.´´ (Mais do que sonhei: Coleção de toda uma vida) ?Sempre disse a meus filhos que, se eles decidissem acabar com uma das coleções, que deveriam colocá-la em leilão assim outras pessoas poderiam ter a mesa imensa alegria e excitação que eu tive em acumulá-la?, escreveu.A família Forbes tem relações com a Sotheby?s há décadas, disse a porta-voz da casa de leilões, Patty Fox. ?Foi só recentemente que se aproximaram de nós para leiloar a coleção.?A família disse que a venda poderá liberá-la da conservação da coleção e ?permitiria a cada um de nós cuidar de seus próprios interesses. A família decidiu que é hora de tornar esse tesouro disponível para outros colecionadores, assim poderão sentir a emoção de possuir uma obra rara e requintada de Fabergé?, conforme diz em uma nota à imprensa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.