Em livro, Ingrid faz críticas à ex-assessora

COLÔMBIA

, O Estado de S.Paulo

22 de setembro de 2010 | 00h00

Em seu livro Não Há Silêncio Que Não Termine, a ex-presidenciável colombiana Ingrid Betancourt, refém das Farc por mais de seis anos, relata que sua companheira de cativeiro Clara Rojas chegou a desistir de uma fuga por querer engravidar. Apesar da oposição de Ingrid à gravidez da ex-assessora, Clara envolveu-se com um guerrilheiro e deu à luz Emmanuel, que foi entregue a uma família de camponeses no Departamento (Estado) de Guaviare.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.