Ahmad Sahel Arman/AFP
Ahmad Sahel Arman/AFP

Em luta contra o Taleban, frente de resistência afegã perde jornalista e general

Fahim Dashty e Abdul Wudod Zara eram membros importantes da organização e foram mortos neste domingo, 5, no Vale do Panjshir

Redação, O Estado de S.Paulo

05 de setembro de 2021 | 21h01

CABUL -  A Frente de Resistência Nacional (NRF), que lidera a luta contra o Taleban no último reduto da oposição na província de Panjshir, no norte do Afeganistão, perdeu dois membros importantes no domingo: o porta-voz e jornalista Fahim Dashty e o general Abdul Wudod Zara.

"Infelizmente, a Frente de Resistência Nacional perdeu hoje dois camaradas na santa resistência contra a opressão e a agressão: os mártires Fahim Dashty, porta-voz da NRF, e o general Abdul Wudod Zara. Que sua memória seja eterna!", comentou a organização, formada por guerrilheiros e soldados, em nota.

Dashty era uma personalidade altamente respeitada dentro da NRF e um jornalista bem conhecido no Afeganistão. Em 9 de setembro de 2001, quando o icônico guerrilheiro Ahmad Shah Massoud, conhecido como "o leão de Panjshir", morreu em um atentado suicida, Dashty ficou gravemente ferido.

"Esta é uma notícia terrível para Panjshir. Fahim Dashty lutou muito por uma imprensa livre. Ele se preocupou. Que sua alma descanse em paz", escreveu no Twitter Saad Mohseni, diretor do grupo MOBY, dono do canal Tolo.

Por sua vez, o general Wudod Zara era sobrinho "do leão do Panjshir" e um dos combatentes mais próximos de Ahmad Massoud, filho do guerrilheiro, que agora comanda a residência junto com o ex-vice-presidente afegão Amrullah Saleh, autoproclamado novo presidente do Afeganistão após fugir do país durante a tomada de Cabul.

Pouco antes de confirmar as duas mortes, a NRF havia declarado em comunicado que estava aberta "à cessação imediata das hostilidades e à continuação do processo de negociação".

“A NRF está pronta para encerrar imediatamente a guerra para alcançar uma paz duradoura se o Taleban encerrar seus ataques e operações militares em Panjshir e Andarab”, diz o comunicado.

Enquanto isso, o Taleban anunciou neste domingo novas conquistas em seu avanço em Panjshir. Como forma de pressão, o grupo já havia suspendido os serviços de telefonia móvel e Internet e cortado todas as rotas de abastecimento para a província, o que levanta preocupação com a situação humanitária que pode se desencadear na região.

Panjshir também foi o centro de resistência contra o Taleban no período em que o grupo tomou o poder pela primeira vez, entre 1996 e 2001. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.