Em Madri, milhares protestam contra reformas de saúde

Milhares de pessoas marcham em Madri para protestar contra os planos de privatizar parte do sistema público de saúde da região. A manifestação por parte de usuários e funcionários do sistema é a segunda maior deste ano. Várias marchas semelhantes aconteceram no ano passado.

AE, Agência Estado

13 de janeiro de 2013 | 11h56

Os protestantes tomaram neste domingo as principais avenidas do centro da capital. Eles carregavam cartazes e faixas dizendo "Saúde Pública deve ser defendida, não vendida."

A região de Madri propôs a venda da gestão de seis dos 20 maiores hospitais públicos em sua jurisdição e 10% dos 268 centros de saúde pública. O governo afirma que tais reformas são necessárias para assegurar os serviços de saúde durante a crise econômica na Espanha. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Espanhamarchasaúde pública

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.