Em meio à crise, Fukuda é nomeado premiê japonês

O novo líder do governista Partido Liberal Democrático (PLD), Yasuo Fukuda, foi nomeado ontem primeiro-ministro do Japão pelo Parlamento, com a missão de reconquistar a confiança do país no partido. O político conservador moderado, de 71 anos, assume o cargo após uma série de escândalos envolvendo o governo de Shinzo Abe, que renunciou no dia 12, quase um ano depois de sua eleição. Em uma indicação de que Fukuda terá dificuldades para aprovar suas reformas, a oposição, que é maioria no Senado, votou em Ichiro Ozawa, líder do Partido Democrático. O nome de Fukuda só foi confirmado após sua vitória na Câmara Baixa, mais poderosa que o Senado e onde o PLD tem maioria.Logo após a vitória, Fukuda anunciou os membros de seu gabinete. O premiê manteve praticamente todos os ministros do antigo governo. As únicas mudanças foram feitas no Ministério da Defesa, onde Masahiko Komura foi substituído por Shigeru Ishiba - que ocupou o cargo durante o governo de Junichiro Koizumi (2001 a 2006). Komura assume o Ministério de Relações Exteriores. Nobutaka Machimura, chanceler do antigo governo, é o novo chefe de gabinete. "Chamo este governo de ?gabinete contra a parede?, pois qualquer passo em falso pode custar ao PLD sua maioria. Estamos vivendo momentos tensos", afirmou Fukuda durante uma entrevista coletiva.O primeiro-ministro é o político mais velho a assumir o cargo desde 1991, quando Kiichi Miyazawa foi eleito aos 72 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.