Em meio a crise no plano de paz, Annan pode voltar à Síria

O mediador internacional Kofi Annan pode viajar em breve para a Síria, possivelmente antes do fim deste mês, para discutir com autoridades locais um plano de paz que não está tendo adesão satisfatória do governo nem dos rebeldes, disseram diplomatas na ONU nesta quinta-feira.

LOUIS CHARBONNEAU, REUTERS

24 Maio 2012 | 20h33

"(A viagem) deveria ser ao redor de 27 de maio, mas não foi confirmado ainda", disse um diplomata da Organização das Nações Unidas à Reuters, pedindo anonimato.

Outros enviados confirmaram que Annan tem intenção de ir à Síria, onde uma rebelião iniciada há 14 meses é reprimida com dureza pelo governo de Bashar al-Assad e ameaça se transformar em guerra civil.

Um plano mediado por Annan previa a implantação de um cessar-fogo em 12 de abril, mas a trégua tem sido amplamente desrespeitada desde então.

O porta-voz de Annan, que faz a mediação em nome da ONU e da Liga Árabe, não respondeu de imediato a um pedido para comentar a informação.

A ONU está concluindo a mobilização de 300 observadores militares desarmados para monitorarem o cessar-fogo. O contingente já esteve perto de recentes atentados a bomba, mas não perdeu nenhum dos seus membros.

Annan deve apresentar na quarta-feira um relato sobre a situação ao Conselho de Segurança da ONU. O mandato de 90 dias da força de observação, conhecida pela sigla UNSMIS, termina em julho.

Mais conteúdo sobre:
ONU ANNAN SIRIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.