Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
AFP PHOTO / TIMOTHY A. CLARY
AFP PHOTO / TIMOTHY A. CLARY

Em meio a forte esquema de segurança, Charlie Hebdo recebe prêmio nos EUA

Representantes do semanário foram ovacionados e aplaudidos de pé, após uma semana de debates e críticas se o jornal realmente era merecedor do prêmio

O Estado de S.Paulo

06 de maio de 2015 | 12h26

NOVA YORK - Sob forte esquema de segurança e em meio a opiniões divergentes dentro da própria organização, o semanário satírico francês Charlie Hebdo recebeu o prêmio PEN de liberdade de expressão na noite de terça-feira, 5, em Nova York, nos Estados Unidos.

O editor-chefe, Gérard Biard, e o crítico ensaísta, Jean-Baptiste Thore, receberam o prêmio e foram ovacionados e aplaudidos de pé, após uma semana de debates e críticas se o jornal realmente era merecedor do prêmio. O evento foi realizado no Museu de História Natural.

"Crescer para ser um cidadão é aprender que algumas ideias, algumas palavras, algumas imagens, podem ser chocantes. Ficar chocado faz parte da democracia, do debate. Levar um tiro, não", disse Biard.

O jornal foi alvo de um atentado em janeiro deste ano, após publicar charges do profeta Maomé. O ataque terminou com 12 mortes. Diante disso, o evento teve forte esquema de segurança, especialmente depois do último ataque ocorrido no Texas, no domingo, a uma exposição de charges de Maomé.

Diversos escritores cancelaram a participação por serem contra às publicações do Charlie Hebdo, considerando-as ofensivas aos muçulmanos. Mais de 200 escritores assinaram uma carta aberta criticando a organização do prêmio PEN. / ASSOCIATED PRESS  

Tudo o que sabemos sobre:
EUACharlie HebdoFrança

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.