Em meio a incertezas, Israel aprova novo chefe militar

Benny Gantz terá que enfrentar a crise no Egito e as ameaças de militantes do Líbano e Gaza

AE, Agência Estado

13 de fevereiro de 2011 | 09h15

JERUSALÉM - O gabinete do governo de Israel aprovou a nomeação do major-general Benny Gantz como novo chefe militar, que assumirá o posto em um momento de grandes incertezas na região.

 

Gantz terá de lidar com uma crescente crise no vizinho Egito, onde o então presidente Hosni Mubarak renunciou anteontem.

 

Além disso, Gantz terá de enfrentar ameaças de militantes do Líbano no norte e da Faixa de Gaza no sul, bem como a questão do programa nuclear do Irã.

Gantz vai substituir o tenente-general Gabi Ashkenazi, que deixa o cargo amanhã, depois de um período marcado por altas taxas de aprovação pública, mas também por tensões com o ministro de Defesa de Israel, Ehud Barak.

 

Barak havia nomeado o major-general Yoav Galant para o lugar de Ashkenazi, mas um escândalo envolvendo Galant forçou a mudança nos planos. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelmilitareschefeBenny Gantz

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.