AP
AP

Em meio a protestos na Venezuela, Maduro cancela ida à posse de Bachelet

Presidente estaria irritado com declarações do vice-presidente americano, Joe Biden, sobre crise

Lisandra Paraguassu / ENVIADA ESPECIAL,

11 de março de 2014 | 09h46

SANTIAGO - O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, cancelou na madrugada desta terça-feira, 11, a viagem ao Chile, onde participaria da cerimônia de posse da presidente  Eleita Michele Bachelet. Maduro era  esperado no início da noite de ontem, quando teria uma reunião bilateral com Bachelet, mas já havia adiado a chegada para às 3h.

Na manhã de hoje, as chancelarias chilena e venezuelana confirmaram o cancelamento.  A Venezuela será representada pelo ministro das Relações Exteriores, Elías Jaua.

A informação oficial é de que o presidente venezuelano preferiu ficar em Caracas devido às manifestações contra o seu governo que acontecem em várias cidades do País.

Maduro também estaria irritado com  as declarações do vice-presidente americano, Joe Biden, que, ao chegar a Santiago para a cerimônia de posse, disse, ao jornal El Mercurio, que a situação na Venezuela era "alarmante" e acusou o governo de criar fatos para encobrir os problemas do país.

Os dois participariam juntos da cerimônia de posse e também do almoço oferecido por Bachelet.

A crise política na Venezuela deve ser abordada amanhã, em uma reunião de emergência dos ministros da União das Nações sul-americanas (Unasul).  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.