Em meio a reformas,Cuba libera mais um prisioneiro político

Economista dissidente, um dos 13 presos que se negavam a partir para o exílio na Espanha, diz que seguirá protestando

AP e EFE, O Estado de S.Paulo

15 de novembro de 2010 | 00h00

HAVANA

O regime cubano libertou na noite de sábado Arnaldo Ramos Lauzurique, um dos 13 presos políticos que se negava a deixar a ilha rumo ao exílio. O dissidente afirmou que continuará se dedicando a campanhas por abertura política da ilha.

"Estou perfeitamente bem e muito contente de estar em casa", disse o economista de 68 anos, que fazia parte de um grupo de 75 dissidentes presos em 2003. Ele havia sido condenado a 18 anos de prisão.

A libertação de Lauzurique foi vista como sinal de que os outros 12 presos também podem sair da prisão em breve. O governo cubano havia se comprometido a libertar todos até o dia 7.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.