Em meio a risco nuclear, ruas de Tóquio permanecem vazias

Cruzamentos geralmente movimentados estavam vazios nesta quinta-feira.

Ewerthon Tobace, BBC

17 de março de 2011 | 15h51

O risco de colapso de uma usina nuclear no Japão após o terremoto seguido de tsunami da sexta-feira passada esvaziou as principais ruas de Tóquio, a capital do país.

Apreensivos, os japoneses que ficaram na cidade tentam levar uma vida normal.

Ainda assim, o cruzamento mais movimentado do mundo, no distrito de Shibuya, na capital japonesa, não parece mais o mesmo. As mais de 3 milhões de pessoas que circulam pela região diariamente não foram mais vistas nos últimos dias.

Também não é possível ouvir o barulho dos telões gigantes. Grandes redes de supermercados e lojas de departamento foram forçadas a fechar as portas enquanto durar o racionamento de energia elétrica.

A cidade está vazia, mas não deserta. Muitas empresas, confiantes na recuperação do país, já estão pedindo aos funcionários para voltar ao trabalho normalmente.

Escritórios e lojas abriram as portas nesta quinta-feira, mas com horário de expediente reduzido.

Alguns poucos turistas passeiam pela cidade. Os trens circulam com a frota reduzida e, para economizar energia, as luzes das estações e dos vagões foram desligadas.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.