REUTERS/Leah Millis
REUTERS/Leah Millis

Em meio a tensão, Coreia do Norte diz para Estados Unidos escolherem 'presente de natal'

Pyongyang alertou que prazo final para Washington mudar 'políticas hostis' está 'se aproximando'

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de dezembro de 2019 | 02h03

O Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte alertou novamente que seu prazo final para os Estados Unidos mudarem suas 'políticas hostis' está se aproximando e disse que cabe a Washington decidir o qual 'presente de Natal' receberá no final do ano, em declaração veiculada pela mídia estatal nesta terça-feira, 3.  

Ri Thae Song, vice-ministro de Relações Exteriores da Coréia do Norte encarregado das relações com os Estados Unidos, disse que o apelo de Washington por mais negociações é "nada mais que um truque tolo para manter a RPDC (República Popular Democrática da Coreia) ligada ao diálogo e usá-la em favor da situação política e das eleições nos EUA ", informou a agência de notícias estatal KCNA.

"A RPDC fez o máximo com perseverança máxima para não recuar nos passos importantes que tomou por sua própria iniciativa", afirmou Ri. "O que resta a ser feito agora é a opção dos EUA e cabe inteiramente aos EUA que presente de Natal escolherá".

A Coréia do Norte está pedindo a Washington que suavize sua posição nas negociações de desnuclearização que fizeram pouco progresso apesar das três reuniões entre os líderes dos dois países. /Reuters

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.