Em mensagem à Venezuela, EUA pedem solução pacífica para crise

Kerry envia comunicado no dia da independência venezuelana no qual pede melhora nas relações bilaterais

WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

04 de julho de 2015 | 02h03

O secretário de Estado americano, John Kerry, pediu ontem que o governo e a oposição venezuelanos encontrem uma solução pacífica para a crise política no país antes das eleições legislativa de 6 de dezembro. Em mensagem divulgada em homenagem ao aniversário da independência venezuelana, Kerry afirmou também que os Estados Unidos pretendem melhorar a relação com o país.

"Enquanto as eleições legislativas se aproximam, o diálogo político será importante para garantir uma solução pacífica das disputas e a integridade do processo democrático", disse Kerry na mensagem.

Washington e Caracas têm se reaproximado nos últimos meses após cinco anos de relações diplomáticas rompidas. Depois que as negociações intermediadas pelo ex-embaixador no Brasil Thomas Shannon começaram, o governo chavista atendeu a algumas reivindicações da oposição, como a marcação da data da eleição legislativa e a libertação de alguns estudantes presos nos protestos contra o presidente Nicolás Maduro, no ano passado.

Em junho, Shannon se reuniu com o número 2 do chavismo, o presidente da Assembleia Nacional, Diosdado Cabello. No encontro, ambos concordaram em melhorar os laços bilaterais em áreas como saúde, energia, agricultura e em questões diplomáticas como as negociações de paz na Colômbia e a reconstrução do Haiti.

"Estou ansioso para a futura cooperação entre nossos povos e governos, enquanto procuramos caminhos para melhorar um relacionamento historicamente forte que já dura dois séculos", acrescentou Kerry.

Na mensagem, o secretário de Estado ainda lembrou que ambos os países compartilham o amor pelo beisebol, a música e a moda e lembrou da estilista Carolina Herrera e da pianista Gabriela Montero, ambas venezuelanas.

Em outro sinal de melhora nas relações bilaterais entre Venezuela e Estados Unidos, o presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, o republicano Bob Corker, que visitou Caracas nesta semana, divulgou um comunicado no qual afirmou que o país tem um potencial inexplorado muito grande e recursos abundantes, mas com problemas econômicos difíceis.

"Os meses que antecedem as eleições de 6 de dezembro mostrarão ao mundo se a Venezuela está disposta a tomar pelo menos passos modestos para evitar o colapso econômico", disse o senador. / REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
O Estado de S. Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.