Em mensagem escrita, Kadafi diz que não vai se render

A emissora de televisão síria Al-Rai divulgou nesta quinta-feira uma mensagem do coronel Muamar Kadafi na qual ele afirma que tribos leais a ele, em importantes redutos, estão armadas e não vão se render aos rebeldes líbios, um golpe às expectativas da oposição sobre uma rendição pacífica da cidade natal do líder deposto, Sirta.

AE, Agência Estado

01 Setembro 2011 | 12h34

A divulgação da mensagem pela Al-Rai, que transmitiu anteriormente várias declarações de áudio de Kadafi e seus filhos, ocorre no momento em que os rebeldes já tomaram o controle da maior parte do país e estenderam em uma semana o prazo para a rendição das forças de Kadafi, originalmente estabelecido para o próximo sábado.

A voz de Kadafi não é ouvida, mas a Al-Rai informou que ele vai divulgar um comunicado no qual promete que "nós não vamos nos render novamente. Não somos mulheres, vamos continuar lutando."

As forças rebeldes, apoiadas pelos ataques aéreos da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), vêm avançando na direção de três redutos do regime de Kadafi: Sirta, a cidade de Bani Walid - a 140 quilômetros a sudeste de Trípoli -, e Sabha, no deserto do sul. Os três locais deveriam se render até sábado.

Há rumores de que Kadafi estaria se escondendo numa dessas três cidades.

A Al-Rai citou o coronel afirmando que as tribos de Sirta e Bani Walid estão armadas e "não há como cederem". Ele pediu que a resistência continue, afirmando que "a batalha será longa e fará a Líbia queimar".

A última vez em que a voz de Kadafi foi ouvida foi em 25 de agosto, numa gravação de áudio na qual ele pedida a seus partidários defendessem Trípoli. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Líbia Kadafi mensagem luta

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.