Em mensagem, Kadafi promete continuar lutando

Líder líbio diz que forças opositoras são 'traidores' que querem entregar o petróleo a estrangeiros

AE, Agência Estado

12 Setembro 2011 | 12h04

TRÍPOLI - O fugitivo líder líbio Muamar Kadafi acusou as forças revolucionárias de entregar o país à influência estrangeira e prometeu manter sua luta. A curta mensagem atribuída a Kadafi foi lida nesta segunda-feira na emissora síria de televisão síria Al-Rai por seu proprietário, Mishan al-Jabouri, ex-legislador iraquiano.

 

Veja também:
forum OPINE: 
Onde se esconde Kadafi?
especialESPECIAL: Quatro décadas de ditadura na Líbia
lista ARQUIVO: ‘Os líbios deveriam chorar’, dizia Kadafi

 

"Não seremos governados após sermos os mestres", disse o líder líbio, que descreveu as forças da oposição como "traidores" que querem entregar o petróleo líbio aos interesses estrangeiros.

 

 

"Não iremos entregar a Líbia ao colonialismo, mais uma vez, como os traidores querem", pedindo para que os líbios lutem contra o "golpe".

O paradeiro de Kadafi é desconhecido, mas seus seguidores afirmam que ele ainda está na Líbia. Alguns de seus familiares fugiram para o vizinho Níger, enquanto combatentes revolucionários tentam invadir os redutos remanescentes que apoiam o líder líbio.

A última mensagem atribuída a Kadafi foi um arquivo de áudio de cinco minutos divulgada em 8 de setembro.

 

As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Líbia Kadafi mensagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.