Em movimento incomum, papa Francisco envia dois emissários para a Ucrânia

Em movimento incomum, papa Francisco envia dois emissários para a Ucrânia

'Santa Sé está disposta a fazer tudo para se colocar a serviço da paz', disse pontífice neste domingo, 6

Redação, O Estado de S.Paulo

06 de março de 2022 | 10h32

CIDADE DO VATICANO - O papa Francisco anunciou neste domingo, 6, ter enviado dois cardeais para a Ucrânia, em um movimento bastante incomum para o Vaticano. "A Santa Sé está disposta a fazer tudo para se colocar a serviço da paz", disse o pontífice. 

Os enviados são os cardeais Konrad Krajewski e Michael Czerny, chefe do escritório papal que lida com migração, caridade, justiça e paz. Francisco não especificou para qual cidade os cardeais foram, mas disse que eles representavam o Vaticano e todos os cristãos com a mensagem de que "a guerra é uma loucura".

Referindo-se à Ucrânia como "aquele país martirizado", Francisco pediu o fim da violência, o estabelecimento de corredores humanitários e o retorno às negociações.

"Na Ucrânia, correm rios de sangue e lágrimas. Esta não é apenas uma operação militar, mas uma guerra que semeia morte, destruição e miséria'', disse ele em sua tradicional bênção dominical. /AP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.