Em processo de retirada, EUA entregam prisão ao Iraque

Os Estados Unidos entregaram ao Iraque, hoje, o controle da penitenciária de Taji. No local estão 2.900 presos, entre insurgentes de periculosidade média e baixa, detidos por soldados norte-americanos, de acordo com informações do major-general David Quantock, comandante de operações de detenção. A entrega do controle da prisão faz parte do processo que deverá culminar com a retirada total dos soldados dos EUA no final de 2011.

AE-AP, Agencia Estado

15 de março de 2010 | 16h02

O controle das penitenciárias é um tema espinhoso no Iraque. O uso de torturas foi intenso durante o regime de Saddam Hussein (1979-2003). Após a queda de Saddam, fotos e vídeos que mostraram soldados norte-americanos abusando de detentos na prisão de Abu Ghraib provocaram a indignação no Iraque e no resto do mundo árabe.

Taji é a segunda prisão entregue pelos americanos aos iraquianos, no processo de transferência de poderes. A primeira prisão entregue foi a de Camp Bucca, que ficava no deserto e chegou a ser uma das maiores do Iraque. Camp Bucca foi fechada em setembro.

Com a entrega de Taji, apenas uma prisão continua sob administração dos EUA no Iraque, o Camp Cropper, nos arredores de Bagdá, onde ficaram preso o ex-ditador Saddam e várias figuras de destaque do regime derrocado em 2003. As forças dos EUA planejam passar a administração de Camp Cropper ao Iraque em 15 de julho.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueguerraEUAretiradaprisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.