Em represália a atentado, Israel atacará militantes

Em retaliação pelo atentado à bombaque matou quatro israelenses nos arredores de Tel-Aviv naquinta-feira, Israel atacará e matará militantes palestinos,disseram hoje fontes de alto escalão no serviço desegurança. Contudo, os líderes do Hamas serão poupados de tais ataquespor terem parado com seus atentados, acrescentaram as fontes. O atentado suicida de quinta-feira foi perpetrado depois de umataque aéreo israelense ter causado a morte de três militantesda organização Jihad Islâmica e dois civis. O ministro da Defesa, Shaul Mofaz, decidiu atacar os militantesda Jihad Islâmica e da radical Frente Popular de Libertação daPalestina (FPLP), que assumiu a autoria do atentado dequinta-feira, disseram as fontes. Desde o início do levante palestino contra a ocupaçãoisraelense, em 28 de setembro de 2000, Israel rotineiramentecaçou e matou líderes militantes. Ainda nesta sexta-feira, soldados israelenses dispararamcontra cerca de 200 manifestantes perto do vilarejo palestino deMascha que protestavam contra a barreira que está sendo contruída para separar a Cisjordânia de Israel. Um israelense e um estrangeiro ficaram feridos. Aparentemente,o Exército usou munição real contra os manifestantes quetentavam destruir parte da barreira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.