Em retaliação, Rússia expulsa dois funcionários da Otan

A Rússia expulsou dois funcionários da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) que atuam em Moscou. A expulsão dos dois diplomatas canadenses é uma retaliação pela recente expulsão de dois enviados russos da sede da Otan, informou o Ministério de Relações Exteriores russo hoje. Moscou também está descontente com os exercícios militares da Otan iniciados hoje na Geórgia, que travou recentemente uma breve guerra com os russos.

AE-AP, Agencia Estado

06 de maio de 2009 | 10h48

A Otan anunciou na semana passada que revogaria as permissões de trabalho de dois membros da missão russa na sede da Otan, em Bruxelas. O motivo foi um escândalo de espionagem, em fevereiro. A Otan, porém, não quis explicitar a razão do afastamento, dizendo apenas que não fala publicamente sobre assuntos de inteligência. A Rússia disse que apenas seguia "as regras do jogo", ao anunciar a atitude recíproca. Funcionários canadenses e russos disseram que a diretora do escritório de informação da Otan em Moscou, Isabelle François, e seu vice serão expulsos.

O embaixador canadense Ralph Lysyshyn foi informado da decisão durante um encontro no Ministério das Relações Exteriores da Rússia. A Embaixada canadense qualificou a decisão como "contraproducente". Na segunda-feira, o ministro de Relações Exteriores russo, Serguei Lavrov, anunciou que não participaria de um encontro com o conselho da Otan marcado para o fim de maio. A ação foi um protesto contra uma movimentação "provocativa", em uma referência aos exercícios militares na Geórgia.

A Rússia vê os exercícios como uma tentativa do Ocidente de levar a Geórgia para sua esfera de influência. Funcionários russos acusam a Otan de intervir na política interna da Geórgia. Vários países cancelaram sua participação nos exercícios, aparentemente pelo descontentamento demonstrado por Moscou.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaOtanCanadá

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.