José Dias / Presidência da República
José Dias / Presidência da República

Em Riad, Bolsonaro diz que tem afinidade com príncipe da Arábia Saudita

Presidente disse que 'todo mundo' gostaria de passar uma tarde com um príncipe, 'principalmente as mulheres'

Julia Lindner, enviada especial, O Estado de S.Paulo

29 de outubro de 2019 | 08h13

RIAD - Antes de se reunir com o mandatário da Arábia Saudita, o presidente Jair Bolsonaro falou nesta terça-feira, 29, que possui “certa afinidade” com o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman. Segundo Bolsonaro, “todo mundo” gostaria de passar uma tarde com um príncipe, “principalmente as mulheres”.

“Acho que todo mundo gostaria de passar uma tarde com um príncipe, principalmente vocês, mulheres. Vou ter essa oportunidade hoje. Nós dois temos certa afinidade”, disse Bolsonaro a jornalistas na saída do hotel onde está hospedado. 

Para Entender

Gravação revela conversa aterrorizante entre assassinos de Jamal Khashoggi

Um ano após o crime no consulado saudita da Turquia, áudio revela que algozes do jornalista riam enquanto o matavam

Embora o príncipe herdeiro tente mostrar ao exterior uma imagem de maior abertura com relação aos costumes, as mulheres ainda enfrentam uma série de restrições no país, como a forma de se vestir. 

Em 2018, a Arábia Saudita foi o último país a permitir que as mulheres dirijam automóveis. E foi somente em agosto deste ano que as sauditas passaram a ter a possibilidade legal de viajar sem a autorização de um homem, como era exigido até então. 

Morte de jornalista

Há cerca de um mês, o príncipe também assumiu “total responsabilidade” pela morte do jornalista Jamal Khashoggi em 2018, mas negou ter dado a ordem para que ele fosse morto. “Este foi um crime hediondo. Assumo total responsabilidade como líder da Arábia Saudita”, afirmou Bin Salman durante uma entrevista exibida pela rede de TV americana CBS.

Crítico ao governo saudita, Khashoggi foi morto dentro do consulado de seu país em Istambul.

Em busca de investimentos

De acordo com Bolsonaro, que está no país em busca de investimentos, a defesa é a área mais importante nas conversas com os sauditas. “Eles querem investir maciçamente no Brasil”, afirmou. 

Outro ponto em discussão envolve o agronegócio. Bolsonaro disse que os sauditas buscam maior segurança alimentar. “O Brasil é um mar de oportunidades e eles descobriram isso. É um novo governo que está transmitindo confiança para eles e que os encoraja a investir no Brasil. Estamos muito bem com a Arábia Saudita.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.