OSSERVATORE ROMANO / AFP
OSSERVATORE ROMANO / AFP

Em última missa da viagem a Cuba, papa pede para o país 'semear a reconciliação'

Durante celebração, o pontífice, que mediu a retomada das relações entre Havana e Washington, pediu que fiéis rezem por ele

Felipe Corazza, enviado especial / Havana, O Estado de S. Paulo

22 Setembro 2015 | 10h19

HAVANA - O papa Francisco encerrou nesta terça-feira, 22, a última missa da viagem a Cuba. A celebração ocorreu no Santuário de Nossa Senhora do Cobre, padroeira da ilha, em Santiago de Cuba. Ao final da celebração, o papa fez um apelo aos fiéis cubanos: "Não se esqueçam de rezar por mim".

Durante a missa, o pontífice reforçou os pedidos para que o país busque "semear a reconciliação". Diante do presidente Raúl Castro, presente à cerimônia, Francisco afirmou que "nossa revolução passa pela ternura". "Que todos possamos sair às ruas com corações e olhos abertos, crentes ou não crentes."

O pontífice abençoou a cidade e deixou o local para participar de um encontro com famílias na catedral de Santiago. Após o encontro, Francisco embarcará diretamente para a etapa americana da viagem e deve ser recebido pelo presidente Barack Obama na base aérea Andrews.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.