Em uma das semanas mais sangrentas, EUA têm 18 baixas no Iraque

O comando militar dos Estados Unidos em Bagdá comunicou nesta quarta-feira a morte de mais um soldado americano, elevando para 18 o número de militares mortos nos últimos cinco dias no Iraque. A informação vêm à tona no momento em que um levantamento da agência de notícias Associated Press indica que pelo menos 2.730 membros do Exército dos Estados Unidos morreram em decorrência do conflito desde o início da guerra, em 2003.Segundo o comunicado divulgado nesta quarta-feira, o soldado - que só terá a identidade revelada após os parentes serem informados - morreu na terça-feira quando, durante uma "patrulha de rotina", foi atingido por tiros.Antes, uma nota militar havia anunciado a morte de outro soldado americano perto da cidade petrolífera de Kirkuk, 250 quilômetros ao norte de Bagdá.O comunicado acrescenta que o soldado morreu na terça-feira atingido por "fogo inimigo" enquanto realizava "suas tarefas", não detalhadas no comunicado.Onze soldados das forças americanas no Iraque morreram nas últimas 48 horas em Bagdá e na província de Al-Anbar, a oeste da capital, informou na terça-feira o comando militar em dois comunicados.Destes onze soldados, quatro teriam morrido na terça-feira, após terem seu veículo atingido pela explosão de uma bomba no noroeste de Bagdá. Um comunicado anterior afirmou que outros quatro haviam morrido em incidentes diferentes ocorridos na segunda-feira em Bagdá.Um outro militar morreu também na segunda-feira devido aos ferimentos sofridos "em um confronto anterior". Os dois restantes morreram na província de Al-Anbar, na região oeste do Iraque, por causa de "ferimentos sofridos enquanto desenvolviam operações" na região.Durante o fim de semana, outros cinco soldados americanos morreram em Al-Anbar, província considerada o principal reduto da insurgência iraquiana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.