Adriano Machado/Reuters
Adriano Machado/Reuters

Em viagem aos EUA, Bolsonaro se reunirá com empresários

Após encontro com o presidente americano, Donald Trump, Bolsonaro irá participar do Seminário de Negócios Brasil-Estados Unidos e da Conferência Internacional Brasil-Estados Unidos

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de março de 2020 | 06h00

BRASÍLIA - O presidente Jair Bolsonaro planeja se reunir entre segunda, 9, e terça-feira, 10, com empresários americanos. O primeiro encontro será no Seminário de Negócios Brasil-Estados Unidos, e no dia seguinte, na Conferência Internacional Brasil-Estados Unidos, ambos em Miami.

Bolsonaro “está viajando para Miami em grande parte para garantir aos investidores que o Brasil está aberto para negócios”, disse Anya Prusa, especialista em relações EUA-Brasil do Instituto Brasileiro do Wilson Center, à agência de notícias AFP. 

“O país teve muitas dificuldades nos últimos 5 ou 6 anos do ponto de vista econômico”, afirmou, detalhando que, embora tenha saído da recessão oficialmente em 2017, o crescimento brasileiro é “lento e fraco”.

Bolsonaro e Trump “têm um bom relacionamento pessoal que nem sempre se traduz em políticas americanas que beneficiam o Brasil, embora em um nível pessoal eles pareçam se dar bem”, disse o especialista. De acordo com Prusa, Bolsonaro é um “fã do presidente Trump e isso ajuda”.

Os dois presidentes irão se encontrar na noite deste sábado, 7, em Mar-a-Lago, resort de Trump no sul da Flórida. A viagem oficial terá assinatura de acordos bilaterais nos setores de defesa e comércio, reuniões com empresários e políticos locais.

O presidente do Brasil disse em um tuíte, no mês passado, que durante sua turnê na Flórida buscará um acordo com o fabricante de veículos elétricos Tesla para a instalação de uma fábrica no País. 

Hoje, a Tesla, que é uma das lideres desse setor, possui unidades nos Estados Unidos, na Alemanha e na China.

O presidente da empresa, Elon Musk, no entanto, não falou sobre o assunto. Por várias vezes, o empresário foi elogiado por Trump, mas tem mais afinidade política com os democratas, o que pode não ajudar muito na tentativa de convencê-lo a trazer uma unidade de sua companhia para o Brasil.

Ainda na segunda, Bolsonaro também deverá se reunir com integrantes da comunidade brasileira no sul da Flórida, que, de acordo com dados oficiais, reúne cerca de 300 mil pessoas. 

Já na terça-feira, o presidente brasileiro visitará a fábrica da Embraer, na cidade de Jacksonville, quase 600 quilômetros ao norte de Miami. / AFP, REUTERS e EFE 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.