Alan Santos/ Presidência Brasileira/AFP
Alan Santos/ Presidência Brasileira/AFP

Em vídeo, Bolsonaro diz que fará 'tudo' para restabelecer democracia na Venezuela

Ao lado de opositores de Maduro, presidente classificou como 'desgoverno' gestão do venezuelano

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

17 de janeiro de 2019 | 20h03

BRASÍLIA - Em vídeo gravado ao lado de opositores de Nicolás Maduro, o presidente Jair Bolsonaro disse que fará de "tudo" para restabelecer a democracia na Venezuela. Ele classificou como "desgoverno" a gestão de Maduro e disse que o Brasil é responsável pela situação do país vizinho porque apoiou Maduro durante os governos dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. Bolsonaro não revelou, no entanto, que medidas seriam adotadas. 

"Então a gente pede a Deus, em primeiro lugar, e depois nós faremos sim, continuaremos fazendo, tudo o possível para restabelecer aí a ordem, a democracia e a liberdade", disse Bolsonaro ao lado do presidente do Tribunal Supremo de Justiça da Venezuela no exílio, Miguel Ángel Martín, e do representante da OEA Gustavo Cinosi. "A gente pede ao povo da Venezuela resistência, muita fé e eu acredito que a solução virá brevemente", declarou Bolsonaro, que recebeu os opositores em audiência no Palácio do Planalto.  O vídeo foi divulgado na conta do Planalto no Twitter. 

Cinosi, por sua vez, declarou que o governo brasileiro expressou empenho para que a "terrível situação" que o povo da Venezuela está vivendo termine. "Uma vez que consigamos recuperar a nossa amada Venezuela, a Venezuela imediatamente será colocada ao lado do Brasil, e ao lado dos outros países do continente, para seguir a luta e resgatar todos e cada um dos países que têm problemas em sua democracia", declarou, por sua vez, Miguel Martín. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.