Jim Young/Reuters
Jim Young/Reuters

Em vídeo, Mitt Romney desdenha de eleitores de Barack Obama

Eles 'não pagam impostos, não assumem a responsabilidade por suas vidas e pensam que o governo deve cuidar deles'

estadão.com.br,

17 de setembro de 2012 | 19h55

Texto atualizado às 11h26 de 18/9

 

WASHINGTON - Um vídeo divulgado na internet mostra o candidato republicano à presidência dos EUA, Mitt Romney, desdenhando de pessoas que recebem ajuda do governo americano - a maioria eleitores democratas -, durante um evento privado de campanha ocorrido em maio.

 

Veja também:

video RADAR GLOBAL: Ouça a fala polêmica de Romney

tabela COBERTURA ESPECIAL: Eleições nos EUA 2012

 

As imagens, divulgadas pela revista eletrônica Mother Jones, teriam sido gravadas durante um jantar de arrecadação de fundos de campanha no começo deste ano. Questionado sobre como poderia vencer as eleições, Romney respondeu: "Há 47% dos eleitores que votarão no presidente (Barack Obama) não importa o que aconteça. Essas pessoas dependem do governo, acreditam ser vítimas e acham que o governo tem a responsabilidade de cuidar delas. Pessoas que não pagam imposto de renda", disse o candidato. "Meu trabalho não é me preocupar com essas pessoas".

 

No vídeo, Romney fala de sua origem em uma família rica e da fama de elitista. Ele vem de uma abastada família mórmon e seu pai foi governador de Michigan nos anos 60. "Se eu tivesse pais nascidos no México, teria mais chances de vencer a eleição", afirmou. "Eu não herdei nada. Há uma percepção de que se você nasceu em berço de ouro, nunca teve de conquistar nada. Francamente, o meu berço de ouro é a América".

 

Na reportagem na qual apresenta o vídeo, a revista diz que não pode divulgar a data e o local do jantar para não comprometer a fonte que divulgou o vídeo, mas garante que sua autenticidade foi verificada.

 

Assista abaixo à fala de Romney, com legendas em português

 

 

Respostas

 

A campanha de Romney divulgou um comunicado no qual não nega a veracidade das imagens, mas diz que as palavras de Romney foram tiradas de contexto. "A campanha de Romney quer ajudar todos os americanos com problemas sob o governo de Obama", diz o texto.

 

A campanha do presidente democrata também comentou o episódio. "É difícil ser presidente de todos os americanos quando você desdenha assim de metade de uma nação", disse o chefe de campanha de Obama, Jim Messina.

 

Crise

 

A divulgação do vídeo deve prejudicar a campanha de Romney, que passa por um momento de crise. Na segunda, antes da divulgação do vídeo, o republicano teve de responder à acusações de que estaria perdendo o rumo. No domingo, o site Politico publicara uma reportagem na qual caracteriza o estrategista republicano Stuart Stevens como o responsável pelos erros de cálculo da chapa republicana. "Tenho uma equipe de campanha incrível", disse Romney, para rebater as críticas.

 

"Meus assessores de campanha trabalham extraordinariamente bem juntos e eu trabalho bem com eles", afirmou, em uma tentativa de salvar a imagem da campanha republicana.

 

Segundo o Politico, Stevens centraliza demais as decisões, tomando para si as funções de estrategista, marqueteiro e redator de discursos. Fontes da campanha de Romney disseram ao Politico que apesar do desempenho ruim de Stevens, Romney é também responsável pela crise.

"Pessoas próximas a Romney estão impressionadas em como um líder corporativo tenha criado uma equipe assim", disse um interlocutor do candidato.

 

Com AP e NYT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.