Em vídeo, Obama propõe 'novo começo' nas relações com o Irã

Em mensagem dirigida ao povo iraniano, presidente americano pede relação de 'respeito mútuo'

BBC Brasil, BBC

20 de março de 2009 | 05h51

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ofereceu "um novo começo" nas relações com Teerã, em uma mensagem de vídeo sem precedentes dirigida ao povo iraniano. "Meu governo está comprometido com uma diplomacia que cuide de todas as questões diante de nós", disse o presidente. A mensagem de Obama foi divulgada para coincidir com o festival do Nowruz, que marca o início de um novo ano e da primavera no Irã.

 

 

"Quero falar diretamente com o povo e os líderes da República Islâmica do Irã", disse Obama em sua mensagem. Segundo ele, seu governo está comprometido "a buscar ligações construtivas entre os Estados Unidos, o Irã e a comunidade internacional". "Com a chegada de uma nova estação, somos lembrados da preciosa humanidade que todos nós dividimos. E podemos, uma vez mais, evocar este espírito quando buscamos a promessa de um novo começo", disse Obama. Mas o presidente alerta: "Esse processo não vai avançar com ameaças. Em vez disso, procuramos engajamento honesto e baseado no respeito mútuo."

 

Veja também:

Obama participa de talk show humorístico

Obama firma acordo para livro após deixar presidência

Altos e baixos da relação entre Irã e EUA

 

"Os Estados Unidos querem que a República Islâmica do Irã assuma seu lugar de direito na comunidade das nações. Vocês têm esse direito, mas ele vem com responsabilidades reais", diz Obama, afirmando que ele não pode ser alcançado com o uso de armas ou terror. A mensagem de Obama foi distribuída a empresas jornalísticas do Golfo Pérsico com legendas em persa e colocada no site oficial da Casa Branca.

 

A mensagem é uma mudança radical das políticas do governo de George W. Bush, que descreveu o Irã como parte do "Eixo do Mal". No início do ano, Obama já havia dito que buscava aberturas no processo de negociações com o Irã para que os dois lados pudessem "começar a sentar frente a frente". Mas, na mensagem, o presidente também admite que não será fácil superar "as velhas divisões".

 

A insistência do Irã em levar adiante seu programa nuclear estremeceu as relações com os Estados Unidos. O governo americano teme que o programa de enriquecimento de urânio iraniano seja, na verdade, uma tentativa de construir armas nucleares, acusação negada pelas autoridades de Teerã.

 

Obama já havia mencionado o engajamento com o Irã, mas não esclareceu de que forma ele se daria. Pouco depois de assumir o governo, em janeiro, ele declarou: "se países como o Irã estiverem dispostos a abrir os punhos, vão encontrar nossa mão estendida".Mas no início deste mês o presidente estendeu as sanções impostas ao Irã por mais um ano, afirmando que o país permanece um risco à segurança nacional americana.

 

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.