Em vídeo, supostos Taliban apedrejam mulher no Paquistão

Homens vestidos com turbantes se reuniram ao redor de uma mulher vestida com um capuz preto no Paquistão e por diversas vezes atiraram grandes pedras contra ela, até sua queda no chão sem movimentos, de acordo com um vídeo.

MICHAEL GEORGY, REUTERS

27 de setembro de 2010 | 15h47

Uma emissora de televisão de Dubai, que divulgou a gravação, disse que o apedrejamento ocorreu no noroeste do Paquistão, aparentemente por militantes do Taliban, após a mulher ter sido vista com um homem.

O vídeo é um sério lembrete de que, apesar da série de ofensivas militares que o Exército diz ter enfraquecido os insurgentes, militantes ainda controlam áreas no noroeste do país e impõem uma versão mais rígida do Islã.

A rede de televisão Al Aan, de Dubai, cujo foco é a questão das mulheres no mundo árabe, afirmou ter obtido a gravação por suas fontes em Orakzai, no noroeste do Paquistão. A emissora afirmou ter outro vídeo que mostra um homem sendo executado a tiros, possivelmente aquele que fora visto com a mulher apedrejada.

Não foi possível verificar a autenticidade do vídeo e nem quando ele foi gravado.

Tais vídeos não são únicos. No ano passado, paquistaneses ficaram chocados após uma gravação amplamente divulgada pela televisão ter mostrado militantes no Vale do Swat, também no noroeste do país, chicoteado uma adolescente em público sob a acusação de que ela teria um relacionamento.

Apedrejamentos ocorrem também em outros países. Neste mês, autoridades iranianas suspenderam a execução por apedrejamento de uma mulher condenada de adultério --o único crime passível de pena de morte por apedrejamento sob a lei islâmica Sharia-- após o caso ter atraído semanas de condenação internacional.

Um apedrejamento do Afeganistão também chamou atenção à prática, uma forma mais lenta de execução.

Em agosto no país, um casal foi executado por adultério, o que teria sido a primeira execução por apedrejamento realizada pelo Taliban no Afeganistão desde 2001.

Tudo o que sabemos sobre:
PAQUISTAOVIDEOAPEDREJAMENTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.